segunda-feira, 30 de dezembro de 2013

Venha 2014! Quero te usar!


Hoje é o penúltimo dia do ano! Não preciso nem dizer o quanto este ano foi ao mesmo tempo maravilhoso e cheio de provações. Amanhã faremos 36 semanas e , figa, figa, estamos muito bem! (fotos abaixo)

Semana passada, acho que tive um choque de realidade e comecei a sentir uns frios na barriga. Primeiro porque sei que está cada vez mais perto e porque estava organizando nossas malas de maternidade , assim passo a visualizar mesmo que em breve tem mais um serzinho compartilhando a casa aqui conosco; segundo, porque uma conhecida e colega de grupo que estava com quase o mesmo tempo que eu , teve seu bebê no dia de Natal, adiantada(com 37) semanas, super rápido. Então enquanto eu achava que estávamos na mesma expectativa, ela já estava parindo! ;-) 

Bom, claro que cada parto é um parto, mas existe uma certa probabilidade de os filhos virem mais ou menos no mesmo tempo de gestação. Ou seja, uma mulher que tem historico (s) de gestação curta ou longa, salvo complicações, provavelmente seu próximo filho virá em tempo semelhante. Portanto , fico me baseando um pouco no tempo de Nina, que deu sinal com 41 semanas + 3 dias. Assim espero para Estelinha, pois daí posso 'aproveitar' mais e ter tranquilidade de deixar tudo pronto mesmo (acreditem se quiser ainda tenho coisas a finalizar no quarto, nos apetrechos, nas roupas..)

Também estou no momento de iniciar os exercícios no períneo. Queria muito pegar logo um Epi-no (aparelhinho que fortalece e o com o qual fazemos exercicios para a musculatura do assoalho pélvico , evitando lacerações e , claro, uma episiotomia - http://www.epi-no.com.br/) , mas por enquanto os que tem disponíveis para aluguel em Recife estão ocupados, então tenho que me contentar no momento apenas com a auto-massagem do períneo. Que também , dizem, é eficaz. 


Bom, é isso. Tudo que consigo pensar para 2014, além de muita saúde para nós 4, ao menos para este começo de ano é:  
FELIZ VBAC NOVO!! 

35 semanas, pegando uma prainha em 28/12/13

Quem quer jogar basquete? ;-)


sexta-feira, 20 de dezembro de 2013

Corrida de Obstáculos


Tudo corria bem. Tudo fluía. Muitas planos, muitas leituras de parto e nascimento, frequentando encontros. Ainda em clima de comemoração por ter ultrapassado o ‘obstáculo’ da placenta baixa. Até que fui em mais uma consulta de rotina  na médica e ela me pede mais duas ultrassons (uma obstétrica e outra endovaginal); explicando que precisaríamos ver a posição/distância exata da placenta para o colo do útero e, o pior e meu maior temor, a possibilidade de acretismo (quando o órgão se adere à cicatriz da cesárea ou parede uterina, não descolando após o parto). Como boa ativista, pesquisadora e jornalista, dei aquela desconfiada básica: “Mas será que dá para constatar isso por ultrassom?” Na minha cabeça, assim como dilatação e abertura da pelve (a velha ‘passagem’), coisas que só se detectam na hora do parto, achei que acretismo placentário só se veria no momento P. E mais, a indicação era de que dependendo dos resultados dessa ultrassom, para uma averiguação maior ainda, teríamos que fazer uma ressonância magnética.

Fiquei desconfiada, não vou mentir. E com medo, porque isso mais uma vez colocava o parto em questão, além de ser um fator que trazia a tona a ideia de necessidade de bolsas de sangue no dia do parto, em caso de hemorragias e tal. Enfim, tudo relativo à prevenção e ao diagnóstico precoce, sem necessariamente ter que acontecer ...  

E saí a perguntar. Falei com a Ana Cris, parteira de SP, que me confirmou tudo e disse que descobrir se a placenta está acreta ou não antes do dia era muito útil e evitava uma série de complicações (como internação materna, hemorragia grande...etc) . Mas me pôs também outra pulga na orelha dizendo: “Se estiver assim, é indicação de cesárea!” Fiquei louca, pois achei que já tinha afastado a ideia de eletiva da minha cabeça. Ela bateu e alisou depois: “Não pense nisso, pois a probabilidade é de 2%”.  E como-faz? Rsss.. Daí fiquei pensando o quanto essa gestação me lembra uma corrida de obstáculos, pulando um atrás do outros, uns mais baixos, outros muito altos, em busca de uma vitória.

Depois, numa conversa pessoalmente com a inquestionável Leila Katz, ela também me explicou direitinho que era possível sim detectar se placenta estava ‘grudada’ ou não. Mas que eu ficasse tranquila, pois ela achava que, por eu ter sangrado muito, minha placenta não estava estática, ou seja, aderida, e que por isso tinha poucas probabilidades. Os sangramentos podem ter sido justo dessa migração.

Fiquei a semana meio tensa. Pensando, mas me esforçando para não noiar. E lembrando novamente que iria também ver a posição de Estelinha, que eu tinha mais esperança de estar igual a antes. E , finalmente, hoje , sexta, fomos fazer esses exames... demorou um pouquinho, mas aqui estou eu de novo, teclando, dando pulos de ALEGRIA porque deu tudo certinho, redondo!!!! UHúuuu!  Placenta alta, fora da cesárea, sem indícios de acretismo e minha estrela cefálica linda no mesmo lugarzinho (dorso à esquerda e perninhas empurrando meu lado direito; e ela esta com cerca de 2,1 kg). Nada de ressonância!! A ultrasonografista – super especializada  - disse que nem conseguia direito ver a placenta por via vaginal, por ela estar alta! Yes ALTA! Quanta satisfação! Mais um obstáculo grande e difícil que pulamos com garra! O Rodrigo que me acompanhou no exame soltou ao final “Agora, já pode ter em casa!” hehehe

Depois volto para falar também do meu Plano de Parto (Que fiz até antes de saber disso tudo). Eu já estava sentindo o cheirinho de VBAC. E como sempre disso, que venha esse VBAC! Aliás, pra finalizar, uma amiga perguntou “Lica , você não tem medo (do parto natural)?” Ao que eu respondo: “ Meu medo é muito menor que minha vontade!” Preciso passar por essa experiência nessa vida e dar isso à minha filha. Ponto final!

Livros da Cabeceira: Parto Ativo, Parto com Amor, Memórias
 do Homem de Vidro e O Livro da Maternagem 

quarta-feira, 11 de dezembro de 2013

Úteis e Fúteis


Um pouco não. Negligenciei muito o blog ultimamente. Nao se se porque estava tirando o atraso do tempo que fiquei quieta - e talvez mais introspectiva. Fiquei muito feliz da gida e querendo aproveitar mais, sair por ai, resolver outras coisas. Por isso fiquei um tempinho sem escrever.

Das coisas "fúteis", estou até marcando um ensaio de fotos familia, com a barrigona, Nina, o Ro, coisa que nunca fizemos. Também fui a praia no sábado e piscina no domingo, tendo dois dias ensolarados e muito agradáveis com amigos queridos ( o que não é fútil e sim faz muito bem à saude mental)

Das  coisas úteis, tenho frequentado o grupo Boa Hora aqui em Casa forte, que esta sendo muito proveitoso e sociável. No ultimo encontro falou-se muito sobre a dor do parto e as formas não farmacológicas de amenizá-la. Num exercício muito interessante com bolas de tenis, pudemos sentir o quanto pode ser doido e temos que " fazer amizade" com a dor,  isto é, tentar absorvê-la, acostumar, incorporar. Achei muito bom exercício de reflexão e concentração naquilo que pode te tirar do serio.

Também na leva de resoluções, a doula Mariana Portella esteve em casa para conversarmos sobre ela me acompanhar. Não poderia escolher outra pessoa: como comentei antes, Mari teve o mesmíssimo problema que eu de placenta baixa, nas mesmas semanas praticamente e ela conseguiu seu parto natural, em casa!! Então alem disso e por isso , foi uma pessoa linda que me acompanhou virtualmente todo esse tempo de repouso, de angustias.. Sempre me apoiando e com uma confiança e positivismo incríveis. Daí, na sequencia, já estou vendo com ela também a redação de um plano de parto detalhado , super aceito por minha medica.
Falando nela, ontem tivemos consulta ( hj fazemos 33 semanas uhúuuu!! ) e na ocasião surgiu uma "novidade", um porém.. A GO quer que eu faça dois Usgs bem específicos para sabermos exatamente  a posição da placenta em relação ao colo, isto é, a distancia real para o canal cervical, para a tranquilidade do parto normal. Disse ainda que, por minha placenta ser anterior ( na frente), temos que descartar a possibilidade dela estar na cicatriz da cesaria e até de (aderência forte da placenta). Confesso que fiquei meio tristinha e desgostosa, porque enquanto eu ainda comemoro a subida da placenta e saída do OCI , ainda temos que procurar sarna pra se coçar e ficar investigando.. É a velha questão da precaução e , ao pé da letra, o pré-natal. Muito difícil ficar lidando com novas possibilidades ( a medica questiona se no dia/ hora , a placenta se estiver baixa, pode ser 'arrastada' pelas contrações e/ou grudada na cicatriz o que causa hemorragias e precisa de sangue). Eu na verdade, não estou pensando tanto assim.. Estou confiante que a situação esteja boa, mas medico acaba tendo que mitigar tudo.
E essa é outra questan, que tem me atormentado: onde ter a bebé! Meu plano nao cobre o Santa Joana , que é mais 'flexivel' em relação ao parto no quarto ou talvez até na agua, e agora tenho que escolher entre hospitais que nem sao tão apreciados assim pela propria equipe. Muito menos liberdade pra usar banheira e outras coisas mais.  Aí fica uma vontade gigante de ter em casa, do jeitinho que eu queria , na agua quentinha, com luz baixa, sem ter que passar por um "coito interrompido" e sair correndo no expulsivo pra um bloco cirúrgico assustador e frio, só para o bb sair de mim. Absurdo.. Fico deprê em pensar em abrir mão de alguns sonhos como a piscina/ banheira. Mas é isso. Vamos visitar o Memorial -que deve ser o plano A- e o Esperança, escolher, e dar sorte de podermos ficar em casa com a doula o máximo possível.

Update: devorei o livro "parto com Amor", mais visual e super leve, e agora estou lendo o "Parto Ativo", muito util para a preparação do corpo e da mente para o dia P.



Fotinhos na frente da casa de Dani com umas 30 semanas

terça-feira, 26 de novembro de 2013

VIVAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA !!!!


A Placenta  SUBIU!!

Não, não é ficção. Não é apenas desejo. Nossa , como sonhei em dar esta noticia!! E fiquei tão extasiada, tão feliz, tão "ocupada" que demorei um pouco pra vir contar no meu companheiro de estrada, o blog.

Hoje já estamos comemorando 31 semanas! Na ultima quinta (com 30 + 2) como comentei, foi o grande dia da Usg e das revelações. Minha mãe me acompanhou. Aquela ansiedade. E na hora que entrei na sala , a ultrasonografista super mega simpática e atenciosa (Larisse), com quem eu já tinha feito algumas, já sabia direitinho minha história e estava na torcida tambem. E saiu da boca dela o mantra mágico: SUBIU!! Fiquei muito emocionada, arrepiada, agradeci a todos os santos e preces. Disse que a placenta estava a mais de 3 cm do orifício do colo ( se não me engano, seria tranquilo pelo menos uns 2 cm de distancia do Oci) e q estava tudo certinho, em ordem. Foi lindo escutar ela ditar para a assistente: "placenta ALTA , grau 0". 


Na sequência, passada um pouco essa euforia sobre a placenta fiquei logo curiosa e perguntando amiúde "agora só resta saber a posição dela" .. A medica nao escutou e eu: ai, me diz onde e como ela está! E ela (completando meus desejos): está cefálica! Cefalica, de cabecinha pra baixo!! Uhúuuuuu! Dorso à esquerda, perninhas esticadas  e chutando minhas costelas da direita. Fiquei emocionada duplamente.. Empolgada, com uma sensação de completude,de realização e, enfim, de saudável; portanto, preenchendo 'todos' os requisitos para um parto. E assim, escutei "vida normal" , " ta tudo certo pro parto natural", "pode dar pulinhos de alegria" hehe
Estela cefálica, com cerca de 1,6 kg e 38 cm (30 sem)
Antes de sair de  lá, dei um abraço nela , agradeci pelo acompanhamento e boas energias. Enquanto aguardava o laudo, liguei pro Rodrigo e comecei a chorar, chorar no telefo e de tanta emoção. Enfim, estava deixando pra trás aquele momento difícil e sofrido (para nós dois) de tensão , espera, indefinição, repouso e dependência.

Sei que quanto à posicão cefálica, pode ser que mude, mas a probabilidade é que fique assim mesmo. Já está no tempo em que os bbs vão tomando a posição cefálica.

Logo depois eu e minha mãe fomos a um Café comemorar com sorvete e fui contando pras irmas e algumas amigas. Na mesma noite também , ainda fizemos um mutirão eu , Ro, mãe e Nina pra colar o super adesivo de parede em forma de árvore do quarto das meninas. Ô negocio trabalhoso! Lindo, mas um trampo! 

Foi um dia e tanto! Tantas coisas, tantas boas novas e atividades. Fui dormir plena!

Então pra reiterar, reescutar, reescrever e aproveitar disso ao máximo, GRITO: Ela subiu! Ela subiu!! Ela subiu!! Cefalica, cefálica,  cefalicaaaaa!!!

Beijos ocitocinados, L

quarta-feira, 20 de novembro de 2013

Desejos e Mantras para a Ultra de 30 semanas


De ontem pra hoje tive um sonho muito estranho, meio aflitivo na verdade. Sonhei que eu estava, grávida, na antiga casa que morei na infância, no meu quarto e banheiro antigos. Daí chegava uma enfermeira de branco (que nunca vi na vida) e dizia: "Leticia, precisamos fazer um exame em Estela e para analisar temos que tirar ela da barriga e colocar de novo". Detalhe que o "tirar e colocar" era por baixo mesmo, via vaginal. Então de repente (sem q eu tenha visto ou me lembre do processo de saída), a bebê estava fora, nos braços da enfermeira. Ela era - como também sonhei outra vez- bem branquinha do cabelo preto; linda e super grandinha pro tempo: no sonho eu estava com uns 8 meses de gestação. Enfim, a enfermeira ficava lá um tempão com ela no colo entre a cama e o banheiro , examinando... E eu começando a ficar nervosa, P da vida porque estava demorando e dizia: " isso tá levando muito tempo e essa bebê ainda tem que voltar à barriga!! Vamos!! Apressa! Ela ainda é fraca e nao pode ficar muito tempo fora. Aliás, como vc vai colocá-la de volta por baixo? Será que ela vai entrar? " e eu ficava super aflita e chateada, mas o sonho terminava por aí...

Qualquer semelhança com a violência obstetrica e "cuidados" com o bb em hospitais não é mera coincidência!!

Bom, não consegui decifrar exatamente o que esse sonho quis dizer, mas devo ter sonhado com ela porque esta semana estou muito ansiosa com a ultrasom de amanhã e também porque ontem à noite desabafei um pouco com Rodrigo sobre o medo de ela estar pélvica.
Amanhã , além da resolução de posição da placenta, uma grande curiosidade é saber se ela está cefálica ou pélvica. Sobre a primeira questão, acabou que, com a trégua do sangramento, fiquei mais tranquila. Mas aí, como o mundo todo sabe do meu "trauma", aquele velho fantasma me revisitou: o da bb sentada. Acontece que há alguns dias já vinha sentindo muito mais movimentos/ chutes na pélvis (do lado esquerdo) do que em cima. Alem de a barriga ficar muito quadrada e puxando pros lados , o que sugeria que ela estava transversa, na rede.
E uma nóia começou a me rondar esses dias! Daí fiquei meio melancólica e ontem jantando com o Rô contei da minha angustia e medo. Na primeira vez, a esta altura, Nina já estava sentadinha e assim ficou.

Cefálica, Pélvica e Transversa
Coincidentemente, ou posso estar louca,  ou muito ansiosa e alucinando! Rss.. Ontem mesmo à noite , depois do jantar, mais tarde sentada no sofá, comecei a sentir uns movimentos maiores e mais fortes na minha costela direita (ou seja, como chutes pra cima). Muito louco, porque não percebi absolutamente nenhum outro movimento de virada ou algo assim. Rodrigo tinha falado na conversa: "quem sabe ela não é acrobata?" E eu repeti a mesma frase depois... "Talvez vc tenha razão, Rô". Enfim, hoje acordei com essa sensação de movimentos mais pro alto. E também senti algo mais, umas batidinhas, na costela direita e até coloquei Nina pra tocar. Será que é viagem? Ou um desejo tão forte??
Resumindo, amanhã teremos estas revelações e estou rezando e torcendo pra que tudo corra bem.
Mantras até a hora da USg:
- SOBE, placenta, SOBE!!! Saia da zona de risco! Deixe de ser marginal e assuma um lugar legal!! Sobe, sobe, subiu!!!  (Poema da placenta! Hehe)
- Cefáaaaaaaaalica! Cefálica, cefálica, cefálica, cefálica, cefálica, cefálica, cefálica,cefálica, cefálica, cefálica...

Quero pariiiiir!!!!!! 
Vbac , yes I Can!! (reproduzindo aqui uma das frases das minhas colegas do grupo Maternas-SP que teve um VBAC depois de 3 cesárias)

sábado, 16 de novembro de 2013

Holiday! Celebrate!


Estou em momento de comemoração!! (Enfim, depois de tanta angústia destilada aqui). Ontem foi feriado e marquei com minha irmã de ir à casa dela pegar uma piscina, churras e curtir com as crianças.  Mesmo com toda a movimentação que fiz, desde cedo – dar e preparar café da manha pra Nina, arrumá-la, ir pra lá (que é longe), subir escadas, tomar banho de mar, depois voltar dirigindo (porque o maridão tomou todas) – não tive sangramento algum. Nem indício, nem nada mais “colorido’ , escurinho. Hoje , estou LIMPA, free. E sorrio toda vez que faço xixi  e vejo o papel branco!  Como diz a Madonna, Its’ time to celebrate! Será que o sangue se fué de vez?? E se foi mesmo, isso é sinal do afastamento total da placentinha??

O dia D será na quinta, quando vou fazer a Ultrassom. Mas já é um grande progresso e um grande desejo antigo, que eu pedia todo santo dia, para que pelo menos o sangramento constante parasse para que me assustasse menos e me desse mais ânimo.  

To be continued... 

Eu e Estelinha enfim se refrescando! DELICIA! Momento esperado!

quarta-feira, 13 de novembro de 2013

Voltando ao Mundo (nem acredito!)


Hoje, terça,  completamos 29 semanas (ou seja, 7º mês, nossa!!).  Tudo passando extremamente rápido. Por acaso, lendo a minha bíblia de gravidez " Esperando Meu Bebê"(daphne Metland e Anne McGrail) que desde a primeira já tinha na minha cabeceira, avancei um pouquinho e fui ler a primeira página da 30a semana.  Me deparo com a seguinte frase, que parecia estar falando diretamente comigo:

"Se você estava com uma placenta baixa no começo da gravidez pode fazer mais um ultrassom por volta desta época para verificar se a sua placenta subiu. A mudança gradual no formato do útero, que começou por volta da 28a semana e ainda continua, é o que faz com que a placenta suba para longe do colo do útero"

E é exatamente o que acontece! Tive aqueles sangramentos grandes por volta da 27a (despedida? rsss), a situação abrandou às 28 e agora com 29 GRACAS estou com muito pouco, quase como um finalzinho muuito leve de menstruação e mais escuro. Pra ser sincera e otimista, quaase parou!!
Coincidentemente com o texto, já tinha marcado uma Usg pras 30 semanas, que vai acontecer próximo dia 21/11.
Estou meio muda, meio sem saber o que pensar, mas confesso, numa ansiedade tremenda pra saber enfim onde se encontra essa bendita placenta e se está tudo sob controle fora da zona de 'risco'. Penso todo dia.. Não quero cantar vitória antes do tempo, mas de acordo com a ultima análise, e se apoiando nela, estamos mais confiantes e positivos (eu, medicas, familia). Queria muito mesmo que pudesse sair de lá com três resultados sonhos de consumo:
1) que minha bebéia esteja ótima, saudável, desenvolvendo no ritmo e veias/vasos ok no doppler;
2) que a placenta suba e tenha saído total do caminho;
3) que Estela esteja cefálica (nessa o Ro pede 'muita caaalma' , ms minha experiencia anterior e a IG falam mais alto)

Então cá estou novamente na espera. Uma amiga da lista Materna me falou "vc consegue viver o hoje? Te vejo sempre na expectativa!" , mas como não heim Anna Galafrio?! ;-)  Fico louca pra saber mais do futuro, fazer minimos planos , pensar e ler sobre parto... Afinal são 2 meses e meio sem saber da vida , nem do hoje, pudera do amanhã?!

A otima noticia é que estou (con) vivendo mais, fazendo mais coisas, consegui até sair pra jantar com o maridão ( se bem que a pressão baixou ao finalzinho no restaurante! Hehe),  dar um banho ( eu sentada) na Nina e ir de ultima hora assistir minha lindeza desfilando pra loja de sua tia Cacá!! Muitas coisitas! Creio ainda que nada disso, apesar da movimentação, afetou ou piorou minha condição de blood.



Pronta e alegre para ir jantar fora. Enfim!


Amanhã talvez vá ao encontro do grupo Boa Hora e quem sabe conheça pessoalmente minha musa inspiradora Mariana Portella, que, além de doula e estar me apoiando sempre, passou pelo mesmíssimo perrengue que eu , sua placenta subiu lindamente e ela coroou a superação disso tudo com um incrível parto natural domiciliar. 
Sexta , feriado de 15/11, talvez... tchan tchan tchan... PRAIA na casa de Dani (irmã)!! Que vontade louca de um mar! 

quinta-feira, 7 de novembro de 2013

En travaux! (ficando pronto..)


Finalmente, o marceneiro deu as caras, depois de umas 3 semanas furando conosco. Demos um tapinha nos armários e trocador , inventamos mais e mais gavetas, mudamos puxadores antigos. Tudo se ajustando para o quartinho das minhas bonequinhas Valentina e Estela, que vão dividir literalmente irmãmente. Em breve, entra adesivo e talvez pintura de parece, berço, nova decoração.

Esta semana também foi tempo para a prendada vovó Adelia (sogra) deixar um mimo lindo feito detalhadamente por ela: o enfeite de porta. Infelizmente, ela retornou a SP hoje depois de dias cuidando muito e brincando até de esconde esconde com a Nina. 

Aqui uma prévia bem rápida dos 'progressos'. ;-)




E ontem tirei essa foto sozinha, do bucho imenso, cheio de pinta e amassado...rsss (de 28 semanas.. uhú, uma meta!)



domingo, 3 de novembro de 2013

Dias melhores virão




Depois do susto que levamos na terça , parece que as coisas deram uma assentada. A semana foi realmente dificil; após quase o dia inteiro no hospitL, no dia seguinte tive q tomar a segunda dose do corticoide pronpulmao da bb. Rodrigo e minha sogra, q chegou de SP por coindidencia no mesmo dia do perrengue, percorreram seis farmacias pra achar  medicamento e na quantidade certa. Decidi levar a um posto de saude pertinho e as engfermeiras la me aplicariam. E aproveitaria pra tomar a 2a dose da vacina de hepatite q estava pendente. Levei as duas picadas, uma no braço e outra no bumbum e logo depois minha pressao caiu, fiquei la na salinha meio prostrada.. Acho q a intensidade do dia anterior, junto com a fraqueza e noite muito mal dormida, fizeram meu corpo levantar uma bandeirnha branca.

Na quinta foi dia da Nina ficar dodoi.. Estava com uma leve bronquite asmática e voltou da escola malzinha, teve que ir também pra emergencia e lá ficaram ate 1h da manhã. Coitado do Ro e da vovó. Acho que a pequena também somatizou todos os acontecimentos em torno.
Hoje, domingo, estamos todos mais calmos, mais leves. Nina melhorou e eu também. Aliás, na sexta fui à consulta com a outra GO ( parceira da minha) e ela foi bem tranquila, determinante e segura. Me falou que mesmo ainda com sangramento eu poderia maneirar no repouso ( acho que pelo fato da placenta ter migrado um pouco) e disse: se houver um susto desse, é só correr pra emergência de novo. Disse pra eu sair um pouco, circular mais, espairecer. Ou seja, expôs, com as velhas evidencias, que não há certeza que o repouso absoluto vá evitar algo.

Bom, como andava com muito medo e venho nesse sistema calmo há uns 2 meses prefiro não abusar e "retornar" beeem aos poucos. É fato que, graças a Deus, o sangramento diminuiu bastante, de terça pra cá, me deixando com uma certa pontinha de felicidade. Mas tambem tem a questão do mistério da semana passada: passei por uma diminuição do sangramento pra depois haver de uma vez só uma "enxurrada" louca inexplicável e 'presa' na forma daquele coagulo enorme. Então é obvio que a gente traumatiza e pode pensar que é possivel acontecer de novo. Apesar de que sinto uma leve diferença no andar da carruagem. E acredito,positivamente, que ao longo dessa semana meu corpo está se adaptando e quem sabe 'melhorando' mesmo! Agora é como se eu tivesse mais " me limpando", em detrimento ao sangue ativo. Fé, força na peruca e muito pensamento bom pra que seja isso mesmo.Aliás, a recomendação da Go foi de que eu só deixasse pra refazer uma ultrasom de novo lá pra depois do dia 20/11 quando estarei com umas 30/31 semanas! Uiaa!!! Ai ansiedade! Mas vamo que vamo vou tentar!

Na quinta consegui ter um momentinho de princesa em casa, chamei uma moça que me fez depilaçao inteira          (imaginem o estado da monga, mulher-macaco)! e unhas. Renovada! Sexta à noite Ju e Renatinha tiveram aqui.. Já sentei mais do que costume. No sábado , ontem, foi dia de chamego a tarde toda com Nina e a noite um cassoulet de forno com pato feito a seis mãos por Ro, sua mãe e toques meus hihihi. Até tomei um vinhozinho.

Hoje eles foram ao parque e estou teclando essas linhas. Acho que vamos ate arriscar um restaurantezinho logo mais e quase "inaugurar" um sonho meu de tanto tempo (comer fora! Hahaha)

Enfim, Estelinha esta aqui linda, se mexendo e crescendo e a mamãe retomando fôlego para também se desenvolver corporal e espiritualmente, para tentar sair desse estado de inércia e receio constante. Dias melhores virão!!!

terça-feira, 29 de outubro de 2013

Emoções à toda: bate e alisa


Hoje 'me embarcaram numa montanha russa de muita emoção e periculosidade, e olhos vendados. Fui pega por mais um susto grande.
Dando apenas uma previa do que vinha passando: meu sangramento tinha diminuido bem ha pelo menos uns 4 dias; eu soltava sorrisos timidos quando ia me limpar no banheiro e o papel vinha bem pouco rosado..ou quase nada. Estava alimentando esperanças, mais animada. Já tinha Usg marcada pras 28 semanas (estou com 27). Sabado e ontem levantei um pouquinho mais, pq tinha visitas e fui tomar vacina, respectivamente.

Hoje, terça, acordei fui fazer xixi, tudo quase limpo e ok. Poreem, Uma hora depois mais ou menos, dei um espirro forte e senti um volume entre as pernas.. Senti saindo algo "grosso, gritei um "nossa" e fui ao banheiro. Ao sentar ouço um leve ploc e o absorvente que eu estava encharcado de sangue. Havia saído uma boa quantidade na privada também e , conclusao, um coágulo enorme do tamanho da palma da mão. :-( só não ponho a foto aqui pq é desnecessario.

Desespero! Mais desespero, tristeza, 'porque eu', 'será que isso nao pára'? mas como já um pouco calejada, respirei fundo e senti que minha bb estava bem, mexendo. Ela sempre me apoiando como quem dissesse , mamãe estou bem aqui, fica tranquila!

Falei com as 2 medicas e corremos pra emergencia. Detalhe pras pérolas que escutamos em toda urgencia. A coordenadora do ps lá veio me dizer "olha ja estou avisando que não temos vaga se houver internação ou parto" eu falei: "não vai ter parto (Deus me livre!!) só quero ser atendida agora e depois resolvemos" ela nao contente piora mais: "vc ja tem algo marcado aqui? Seu parto está eletivamente marcado pra quando??" Eu fiz aquela cara de alface, de meme 'quando eu me sinto quando..." E disse: não vou marcar!! Ao que no meio da conversa, tentando se explicar, ela joga merda de vez no ventilador: "ah porque eu não posso priorizar você a uma gestante q já esta com enxoval dela aqui'. Oiii??? Como?? A mulher morre alí na frente, mas o que importa é a malinha pronta com roupas passadas e impecaveis e o agendamento!!!! Para que eu quero descer .. Ou vomitar!

Enfim, ainda bem que fui atendida por uma medica boa, nova, tranquila e muito segura! Auscultamos Estelinha, ela fez um rapido exame especular e viu que o colo estava fechado, tudo ok até aí. Muita espera pra Ultrasom e gigante expectativa, alem de ver o desenvolvimento da pequena, de como e onde estava essa placenta.

Aí vem a calmaria da montanha russa, depois de tanto susto, pavor, apreensão, além da bebe estar otima, uma notícia incrível: minha placenta subiu um pouco e já não encobre o Oci (canal)!!!!! Estava com uma pontinha, isto é, marginal!! Uma misto muito louco de felicidade contida (porque o sangue continua e não tranquiliza) . Mas era isso que queria tanto! E quem sabe ela sobe ainda mais! O proprio ultrasonogafista disse veemente 'Não é placenta prévia'. Alegria, gratidão, uma ponta de esperança de parto retomada. Apenas o sangramento ficou um tanto inexplicado; vários fatores foram apontados, entre as quais talvez o utero tenha crescido muito e durante aqueles dias em q o sangue diminuiu, aos meus olhos, mas poderia estar sangrando por dentro e formando esse coagulo ( como talvez um tampão) o que culminou em tudo sair de uma vez hoje; o vasos do colo do utero, ja que a placenta saiu um pouco do lugar. Agora continuo no repouso total e acabaram ministrando o corticoide pro amadurecimento do pulmão dela.

Ainda estou tonta desta carona que peguei hoje. Ainda estou digerindo tanta coisa, um tombo grande pra depois uma levantada abrupta. Bungeee Jump!!

Mas, apesar de continuar a apreensão do sangue, vou dormir com uma bebê saudável, movimentante, até grandinha pra idade (cerca de 1,25 kg), cefálica (outra coisa que é musica pros ouvidos, apesar de cedo) e mais este grande progresso da placenta.


TOUCHÉ!




*não revisei nada, tem erros e abreviações

sexta-feira, 25 de outubro de 2013

Ela: a RESPEITÁVEL placenta


Pensando na posição (baixa) da minha e olhando atenciosamente esta foto, pergunto: é ou não é pra sangrar mesmo?? 


Foto tirada do post do site Villa Materna, sobre o que fazer e curiosidades da placenta, que vale a pena ler.

quinta-feira, 24 de outubro de 2013

Festina Lente


Estava lendo o livro “E do Meio do Mundo Prostituto só Amores Guardei ao Meu Charuto”, do Rubem Fonseca. Estranho citá-lo num blog de bebês e maternidade né?! Mas é que nele encontrei algo que me identifiquei muito, transpus ao momento pelo qual estou passando e fiz questão de registrar.

Festina Lente, a frase de Augusto , que G gostava de citar, era para ele sinônimo de paciência, um dos requisitos exigidos do escritor...
Mandrake. Essa paciência simbolizada pela Festina Lente não é a referida por Milton, no Paradise Lost, que “serves only who stand and Waits”; não aludo , portanto, à disponibilidade servil dos garçons, tampouco ao esperar manso e submisso dos doentes inválidos, mas à capacidade  de enfrentar com autocontrole vicissitudes e dificuldades   até chegar o momento certo de acabar com elas. Paciência como perseverança, que pode ser simbolizada pela frase de Augusto, que parece mas não é um paradoxo, é assim que se ganha a maratona da vida, devagar e sempre. Agindo dessa maneira Augusto derrubou os exércitos.... e obteve sua vitória...etc.. ‘Our Patience will achieve more than our force’, disse Edmund Burke.”

Depois dessa passagem do livro, me interessei instantaneamente pela definição em si da Festina Lente. Claro, dei um Google e encontrei o seguinte: significa ‘Apressa-te devagar’. É atribuída a Augusto, imperador romano, e quer dizer que o trabalho executado devagar é melhor do que quando feito apressadamente” , levando em consideração mais o produto final bem acabado, que o tempo tomado.

É isso. Paciência como perseverança, no tempo certo. Quem sabe assim conquisto minha vitória?!

terça-feira, 22 de outubro de 2013

Espera ou expectativa? Ambos!



Essa minha expectativa para com a subida da placenta parece com um vestibular, um teste bem dificil. E sempre me pergunto se estou fazendo o repouso correto, se poderia fazer mais, se deveria "estudar e me dedicar mais pro "vestiba".
O Ro e as médicas dizem que estou fazendo tudo direito, mas todo dia me pergunto se não poderia reforçar. Se me levanto ou sento muito tempo ( pra almoçar, p exemplo) ainda me culpo. Ate para exames e ultra tenho que me esquematizar toda. Acho que penso isso porque cheguei a saber historias de conhecidas que fizeram algo praticamente militar, isto é, hospitalar! Banho em cadeira de praia, comida na cama e cortada no prato, fisioterapia, remédios pra circulação, algo bem punk e assustador. Então, como meu sangramento continua, sempre me pergunto se deveria ser assim. Mas ao mesmo tempo escutei algo do Ro que me fez refletir: "se voce adotar este esquema agora e for preciso fazer isso mais pra frente ( pelo meu peso e riscos),  não vai aguentar.."  É isso, preciso direcionar os esforços para os momentos certos..
Sempre que acordo passo aquela tensão: como que vai ser hoje?! Desde a primeira ida ao banheiro à ultima antes de dormir ( e que não são poucas)!  Na mesma moeda, passado o dia, penso que posso comemorar mais um tempinho, ou uma semana gestacional conquistada.

E hoje estamos comemorando 26 semanas. Uma grande meta  é chegar às 28. E claro, vamos chegar!! É louco, talvez incompreensivel para alguns, porque vivo num misto de satisfacão - por minha gravidez ir avançando, chegando em estágios mais seguros- e desilusão - por saber que o tempo passa, meus sangramentos não param que, por isso, a placenta deve estar no mesmo lugar e, enfim, a aproximação do diagnostico de placenta prévia. Meu grande medo, maior e mais presente é sempre a hemorragia. Medo  mesmo de ficar mais pesada e, Deus me livre, acontecer..

Esse sentimento dúbio me ocorreu ontem mesmo. Comentei como seria (triste) se eu ainda estiver de repouso no Natal e reveillon. Só que seria ótimo chegar lá com minha estrelinha no bucho (visto que atingiríamos umas 36 semanas), mas deprê só em pensar em ficar reclusa, rememorar e ouvir todos os votos e festas numa cama.

Em tempo, (me prometi que não leria mais sobre, mas agora só procuro coisas"boas'...rs) vi ontem que em muitos casos a placenta subiu com 32, 35 , 36 semanas!! Incrivel! Gente ate que confirmou na cesarea que a danada tinha migrado! ( nesse caso a pessoa queria mesmo a cesa, what a pity!)

A espera me lembra muuuto também quando pedia pra Nina virar, quando estava pelvica. Com a diferença que foi bem menos tempo e, naquele momento, eu tinha, ou me apoiava, em artificios mecânicos para vira-la, como exercicios, moxabustão, VCE etc. E ouvia a frase que não calava - tomei até um certo abuso- "ah mas pode virar até os 45 do segundo tempo". Agora, Até ja escutei o mesmo para a placenta. Minha espera/ ansiedade é tão semelhante que até minha mãe dia desses soltou "filha, se tua placenta VIrar... " hahaha, cheguei a achar engraçado.

Enfim, falei pra um amigo que essa é uma gigante provação, teste de auto e falta de controle e paciència que uma gravida pode passar, que eu passo.  Não há perspectiva, não se deve fazer planos, o agora é quem dita.

buchão deitado e a constelação de pintas!


domingo, 20 de outubro de 2013

Hora de Enxoval!


Ultimamente estamos tentando agilizar algumas coisinhas para nossa Estelinha. Chá de bebê virtual ( e fraldinhas chegando) reformas e coisas para o quarto, que vai dividir com Nina, lavar as roupinhas que já tem de enxoval.

Todas essas atividades são úteis para manter minha cabeça ocupada. Não à toa, tanta gente tenta sanar seus problemas emocionais com coisas materiais. Claro que, mais ainda no meu caso, além de ser uma forma de desviar-se dos pensamentos angustiados, é uma forma de alívio e antecipação ver essas coisas mais concretas, tocáveis irem de realizando. Afinal, no momento é tudo que podemos fazer, então, já que não podemos mexer nas coisas imateriais (como sentimentos, corpo, tempo), tratamos e executamos os itens materiais. Mãos à obra!

Falando em obra, já chamamos o marceneiro pra transformar uns armários do quarto e hoje o papai lindo decidiu pintar a porta do quarto das monstrinhas. E olha a maiorzinha cooperando e atrapalhando que coisa linda!! Também pensamos em pintar uma das paredes com uma cor mais sóbria-clara (cinza/ rosa-antigo, verde-claro... ) e estou comprando um adesivo de parede de arvore lindo. Provavelmente as meninas vão ficar numa little-jungle de corujinhas e passarinhos. ;-)



E voltando ao adesivo, estou comprando este e diversas outras coisas na Amazon , para entregar pra minha irmã  e cunhadinho lá nos Eua, que vão trazer. É quase um acinte, um absurdo as diferenças de preços!! Lá é incrivelmente mais em conta que aqui. Então comprei babá eletronica, lansinoh, cadeirinha, bodies, protetores de seios, entre outros itens bons e necessários. Agora, a gente tem que se segurar pra não enfiar o pé na jaca e querer comprar tudooo , porque o custo x beneficio é tentador, fora a quantidade de opções.

Tinha esquecido o quanto é bom ver essas coisinhas de bebe, os cheirinhos característicos (que já invandem o meu quarto com as fraldinhas), a imaginação solta vendo mais uma bbzinha aqui, dar de mamar, dar banho...


A BARRIGA
Momento 'Alien' se esticando para a direita

terça-feira, 15 de outubro de 2013

Pra não dizer que não falei das flores


Um dia desses, conversando com o Rodrigo, pra variar me queixando porque o sangramento não pára (e triste por presumir que se ele está aparecendo é porque a placenta continua no mesmo  lugar) , ele me diz algo, talvez tentando me consolar, que também tem sido dito pelas médicas: "quem sabe não está sangrando justo porque a placenta está migrando, 'caminhando'. Daí surgiu uma brincadeira meio sórdida, uma letra  parodiando a canção "Pra não dizer que não falei das flores": 

"Caminhando e sangrando 
e seguindo a gestação... somos todos iguais..
Caminhando e sangrando e seguindo a gestação..."

Rir pra não chorar.

Hoje comemoramos 25 semanas. 

segunda-feira, 14 de outubro de 2013

Montanha Russa


Toda segunda-feira nesses "dias" pra mim tem sido um sufoco. Não sei se por me movimentar um pouquiiinho mais que o normal no fim de semana, ou pelo estresse psíquico      (por não poder acompanhar minha familia, sair com filha etc) ,me parece que sempre sangro mais na segunda.. (Verbo estranho esse usado no presente né?! Geralmente é um passado ou futuro, mas já esta virando tão cotidiano...)

Bom, este sábado foi muuito pesado, Dia das Crianças, Dia da morte do meu pai amado, todo o corpo doía    (principalmente as costas e orelhas de ficar deitada) e, entao, um dia que desabei e chorei -como uma criança. Até oraçao à Nsa Sra de Aparecida fiz ( dia dela tbm) e ao rever que ela nada mais é que a padroeira das gravidas e dos recem-nascidos. Pedi também a ela que nos proteja e que eu saia logo dessa.

Depois de desaguar no sábado, uma leve melhora no domingo e mais um pouquinho na segunda, ainda mais vendo q o sangramento tinha dado uma pequenina moderada. Mas, claro, como não podia deixar de ser, nesta segunda à tarde, mais uma 'escapada' chata... No fim das contas, continuo nesta montanha russa, nesse passeio dos infernos, que ora levanto a cabeça pra ver o caminho, ora fecho os olhos e morro de medo das quedas.

Ao menos ontem, meio a uma insônia, tive uma boa constatação, que falei pro Rô: APESAR de todas as minhas dificuldades, de tudo que tenho passado, continuo com a ideia (nascida na gestação de Nina) que eu adoro estar grávida!! Acreditem ou não, nunca me passa um sentimento de rejeição à barriga, ou fardo. AMO sentir um ser se acoplando dentro de mim, mexendo muito e se adaptando às minhas posições. E a cada dia desejo mais essa pessoinha, essa barriga, essa gravidez. Só queria poder curtir mais isso tudo, mostrar pras pessoas minha satisfação, meu corpo, fazer yoga ou hidro, nadar com a barrigona, tirar mais fotos da gente e com Valentina.

Será que conseguiremos Estelinha? Mais cedo ou mais tarde?!

sexta-feira, 11 de outubro de 2013

Mimos para uma estrela


Este foi um convitinho improvisado que fiz para um chá de bebê mais improvisado ainda. Devido ao meu (não) estado não posso fazer festa e acabei pedindo uma ajudinha virtual para famílias e amigos. 

O convite foi anterior à decisão de como ficaria o nome da nossa caçulinha. Eu queria Stella ou Stela e o pai e muitas pessoas da família queriam Estela, ambos oriundos de 'estrela em latim' e este ultimo mais usado no português/espanhol. A questão é que , em algum momento, acabei achando outro significado para o nome "Estela" que não me animou muito. Que dizia A palavra estela provém do termo grego stela, que significa "pedra erguida" ou "alçada", 'monolito'... sua  função essencial era veicular um determinado significado simbólico, fosse este funerário, mágico-religioso, territorial, político ou propagandístico, etc. Não precisa explicar né?! Mas acho que foi um capricho e como aqui no Brasil o Estela é derivado de Stella, acabei me convencendo. Além de ter sido um pedido do pai, que é mais importante.

Abaixo do convite, vai o textinho explicativo sobre o chá diferente. 

 


Chá de bebê diferente para a nova menininha da família! 

Queridíssimos Família e Amigos, 


Nesta primeira quinzena de outubro, a mamãe aqui está conquistando os 6 meses de gestação! Mas, como alguns devem saber, estou de total repouso por intercorrências naturais de gravidez e limitada a muitas atividades, entre elas fazer uma festinha para a essa bebê tão esperada. Portanto, convido-lhes a uma forma improvisada e atípica de chá, entre o virtual e o ‘personalizado’ para nos ajudar no enxoval de Stelinha (sim, ela ganhou um nome!). 

Aqui está um convite e uma lista; quem puder vir nos visitar, seria uma honra, uma delícia - o telefone de casa está no convite-, e estarei de ‘abraço’ aberto, bucho crescido, docinhos, cupcakes e muita conversa para recebê-los. 
Senão, fiquem à vontade para nos presentear por um simples delivery, compras pela internet, motoboy, carona ou o que acharem mais prático! Quem optar pela internet, há inúmeros sites de compra que entregam como Americanas, WalMart, Extra, Submarino etc. O CEP daqui é: 52060-120. 
E quem sabe daqui pra frente conseguimos fazer uma festinha!?! Toda a família agradece muito de coração e, especialmente EU e Stela, dizemos um grande OBRIGADA pela compreensão. 
Beijos!
Leticia-Stela, Rodrigo e Valentina




AU JOUR LE JOUR (dia após dia)


Uma das coisas mais difíceis do repouso, além de todas , todas as outras envolvidas, é a " saudade" que tenho da minha primogênita. Vontade de brincar, dar banho, sair junto, pegar no colo, trocar de roupa...
Esta semana a vó sequestrou Nina pra passar dois dias fora. Mesmo com toda conveniência que possa implicar (pois, não bastasse o que está acontecendo, a nossa funcionária e seu filho ficaram doentes, o que a fez faltar o trabalho hoje), a casa fica um vazio e a saudade aperta mais ainda!!  Agora, a escalei como minha personal-massagista e passadora de creme na barriga e pernas. Ela faz com o maior prazer. :-)
   

Falando em repouso, continuo no esquema cama, só levantando pra banheiro, banho (ô momento sagrado!) ou às vezes comer na sala. Preciso TENTAR dar um jeito nesse sangramento, apesar de às vezes ele vir sem o mínimo esforço visível. As posições na cama são chatas, por mais que eu mude de lado (dando preferencia, claro, ao lado esquerdo), minhas costas doem e ficar de frente também é incômodo, meio asfixiante. Digitar no notebook é sufoco ..e demorado. Às vezes, então, dou preferência a fazer as coisas no smartphone.  
Estou numa briga, numa expectativa sem fim. Quando acho que vou melhorar, que vai dar uma parada, pow, levo um tombo de novo. Isto é, fico toda esperançosa e daí o sangue volta e marca presença; geralmente com mais afinco quando acordo ou à noite ao deitar. 

Ontem fomos na GO, ela se mostrou muito tranquila, assim como a Leila (katz) com quem tenho sempre trocado ideias pelo Fb. Só pedem paciência, dizem para manter o repouso sem muito militarismo e esperar. A Cinthia foi direta: " pare se ler sobre isso,  de procurar se informar demais e tire o foco disso" . Ela tem razão, talvez eu esteja muito bitolada no assunto e queira arrumar sarna pra me coçar, ou arranjar previsões... E esse é um caso que definitivamente não há previsões!! 

Porém, quanto à espera, nossa como ela é difícil! Comentei um dia desses que se assemelha à espera de respostas duras e demoradas que já passei na minha vida, como de um vestibular, ou da vez q passei uns 3 meses esperando a resposta definitiva da faculdade na Franca, ou de um emprego desejado. Claro, guardadas as devidas proporções e fins, foram todos momentos de espera angustiantes, ansiosos e determinantes. E agora espero o retorno para a simples pergunta: será que minha placenta vai subir e eu vou conseguir voltar "ao normal"? E, talvez com isso, será que vou até o fim, fim da minha gravidez - quando ELA, minha bebéia, quiser escolher seu momento de vir? E, quem sabe também o sonho de parir?
Me sinto às vezes como numa cela, presa, marcando pauzinhos na parede e contando cada dia passado. Menos um, menos um...(ou mais um dia vencido).



Estou nessa das médicas, querendo acalmar os ânimos e nem marquei Ultrasom ainda que, a depender desse sangramento e , como disse a GO, da ansiedade- eu só quero fazer em torno das 30 semanas (daqui a um mês), quando devo ter um diagnostico mais preciso. Claro que fico doida pra ver minha menina sapeca de novo, mas enquanto ela estiver agitadinha aqui dentro, mexendo bem como está, posso ficar 'tranquila'.

Outro fato curioso da consulta a medica é que eu estou mais magra que a última vez! Mesmo só deitada, comendo normal e traçando doces, estou magra, com barriga. Muitas mulheres adorariam estar assim, mas não sei se isso acho isso bom.. Como dizem as lendas por aí 'deve ser de preocupação e estresse'. Enfim, preciso alimentar mais o corpo e emagrecer a mente!! 

*24 semanas (10/10/2013)